The world's mostpowerful website builder.

5 erros que você pode estar cometendo na sua estratégia de growth hacking

25 April 2017   |   by Jay Benjamin   |   Design, Branding
5 erros que você pode estar cometendo na sua estratégia de growth hacking

Saiba quais são os 5 principais erros cometidos pelas empresas que apostam no growth hacking

No blog da Impulso, sempre abordamos a importância de implementar uma estratégia de growth hacking de forma contínua na empresa. E apesar de não existir uma fórmula mágica para o sucesso, há erros que podem comprometer todo o processo.

É deles que você deve ficar longe na hora de colocar o growth hacking em prática. Por isso, elencamos cinco erros comuns que prejudicam uma empresa em busca do crescimento. 

 

5 erros que barram o growth hacking

1. Não ter uma equipe multidisciplinar

Delegar o growth hacking somente para uma pessoa é um erro inicial no processo. Isso porque, para que a estratégia funcione, é necessário investir na multidisciplinaridade

Portanto, uma equipe com profissionais de diferentes áreas - como especialistas em marketing, vendedores e analistas de dados - devem trabalhar em conjunto. É assim que se torna possível abrir espaço para a circulação e análise de ideias que, mais tarde, podem gerar inovações.

 

2. Não investir no produto

O foco principal do growth hacking é aprimorar o produto que sua empresa vende, já que isso melhora a percepção do consumidor. Mas não adianta focar em inovação se o produto não tem qualidade. É preciso, antes de tudo, ter certeza de que ele oferece valor e solução real ao cliente.

Uma maneira de se certificar é procurar pelo feedback do consumidor. Assim, você saberá quais melhorias são necessárias e poderá manter o que está funcionando bem. Dessa forma, a estratégia de growth hacking é potencializada. 

 

3. Ignorar a estratégia de gerenciamento de risco

Quem lida com growth hacking deve estar preparado para lidar com o risco. Afinal, nem sempre as ideias testadas funcionam como esperado. Por isso, é importante definir um processo para gerenciamento. Isso ajuda a minimizar os danos de uma eventual ação errada.

 

4. Desconhecer o comportamento do consumidor

Antes de colocar em prática uma estratégia de growth hacking, você deve compreender o comportamento do consumidor que deseja atingir. Essas informações ajudam a direcionar os esforços de inovação conforme as características do público. As chances de sucesso, logo, tornam-se maiores.

 

5. Não analisar a técnica antes da prática

O growth hacking consiste em testar novas ideias e analisar os seus resultados. Isso prevê um grau de liberdade e desapego em relação ao que será experimentado. No entanto, não deve servir como um pretexto para não avaliar as ideias.

Antes de testar algo novo, avalie possíveis resultados e pondere pontos negativos e positivos. Valide as melhores ideias e planeje o seu experimento. Isso gerará um processo com maior assertividade.

 

Comentarios
Você tem uma oportunidade e quer falar com a gente?